SHOUGEKIHA - A Onda de Choque

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

SHOUGEKIHA - A Onda de Choque

Mensagem  Kenji Kaitou em Ter Nov 15, 2011 4:32 pm


SHOUGEKIHA - A Onda de Choque


Após treinar bem a tríade do dragão é necessário subir o nível para que possamos aprender uma magia complexa, ou magia composta. Magias compostas são formadas por duas ou três mahous mais simples, e possuem um comportamento que se alterna enquanto a conjuração é feita, ou seja, a dinâmica de energia se modifica apresentando aspectos onde Fogo , Água e Terra se alternam a fim de completar a operação.

Shougekiha, ou onda de choque, é uma mahou que permite ao conjurador direcionar parte da energia que circula na parte superior do seu corpo (em sua maioria no lado em que o mesmo tem a mão dominante, seja destro ou canhoto) para o chakra de sua mão e disparar uma rajada de energia que se dispersa no ar horizontalmente, interferindo no fluxos de energia de cima para baixo ou de baixo para cima. Isto significa em termos práticos interromper o fluxo de energia dos seres vivos durante algum tempo(já que o nosso fluxo flui de cima para baixo) e diminuir as emanações de algumas fontes de energia, que obedecem o mesmo princípio.
Gostaria de lembrar portanto que esta técnica foi desenvolvida com o intuito de desintegrar energia negativas e auxiliar nas práticas de medicina oculta, sendo jamais utilizadas para fins violentos.Os sei hius são por definição protetores e doadores de vida.
Assim sendo, prosseguimos com o conhecimento necessário. A primeira coisa a entender são os ciclos. A mahou passa por três estágios, no primeiro, o estágio da terra, ela concentra a energia no chakra das mãos , e em seguida passa para o esta da água, onde espera o pico de energia no corpo para em seguida passar a fase do fogo onde é feito o disparo, e liberando a energia a acumulado junto com a respiração de explosão.

Antes porém de explorar os pormenores do processo, há a necessidade de rever algunas aspectos de postura e movimentação para exercício da magia. A primeira tem haver com a base(forma de apoiar o corpo) do conjurador ao executar a magia e para isso utilizaremos uma base bem conhecida pelos praticantes de Kung-Fu, o Gumbu (弓步, pronuncia-se “Kompu” O Arqueiro)




Nesta postura a perna de apoio concentra 70% do corpo, deixando a perna atrás apenas com 30% do apoio. As pernas estão ligeiramente desalinhadas (a fim de gerar apoio, do contrário, se cairia), a coluna deve sempre ereta e a pena atrás sempre esticada, sendo que o pé sempre estará apontando para nordeste, nem de frente, nem de lado. A perna flexionada (flexione o quanto aguentar para ficar numa posição confortável) deve por estado de arte ter o seu joelho na mesma altura da cintura e o seu pé virado ligeiramente para dentro. Em caso de falta de informação, melhor buscar em outros blogs e videos, explicações melhores acerca dessa postura.

Esta base condiciona algumas coisas importantes : A primeira é que ficamos aterrados, ou seja, a energia que nos alimenta e que vem do céu, passa pelo nosso corpo e é enviada para terra que a neutraliza, está agora a pleno funcionamento, já que estamos com os dois pés bem fixos no chão e junto com a postura bem alinhados com nossos centros de gravidade, o que faz com que a linha do hara esteja perfeitamente preparada para receber energia em grandes quantidades. Outra coisa é que a energia dos chakras inferiores, é utilizada especificamente para o filtro das energias e as energias mais densas do corpo se concentraram abaixo da cintura, deixando a parte acima do tronco apenas com as energias mais leves, que ainda não foram totalmente transformadas pelo corpo possam ser utilizadas. Essas energias são rapidamente canalizadas e dispersadas no ambiente e são o principal recurso da técnica.

Assim sendo, continuamos a explicação da postura com a posição dos braços, com a postura básica. Tendo em vista que o conjurador estará na base do arqueiro, observe as mãos :



Na postura inicial as mãos deverão estar uma a frente da outra com os dedos um pouco espaçados que como se estivesse apoiando uma câmera ou o braço esticado de alguém ( a foto é só um modelo conceitual , não o siga a risca ). A partir das mãos alinhadas, a medida que se inspira o braço de força (geralmente o braço que você escreve) deve vir para trás enquanto o outro se estica para frente. Aos expirar o braço de força deve se estender para frente enquanto o braço oposto se contrair , formando um movimento de vai e vem enquanto se respira. Esta movimentação cria um kiva, um ambiente energeticamente modificado entre as mãos onde a energia circula numa velocidade espantosa no qual a cada passada de mãos, mais energia se concentra em ambas, por isso é necessário nesse estágio uma resiração lenta e profunda, sentindo a energia entrar no braço de força e preenche-lo (da mesma forma que a mahou kurogane no reiki).

A cada novo ciclo nos braços, o braço sai do seu estado mais carregado para o estado menos carregado e nesse processo sempre acaba retendo mais um pouco de energia. Em determinado momento o braço estará totalmente carregado pela energia gerada no kiva e é necessário saber exatamente quando a energia estará no ponto máximo para interromper o ciclo. Se for demasiado cedo , não haverá energia suficiente, se for demasiado tarde a energia já terá deixado o braço, por isso sentir a energia nesse ponto é o mais importante e o ponto crucial para que isso funcione. Qualquer desvio de concentração nesse momento fará com que a magia se disperse e o processo precise recomeçar.O principio que rege esse sentido intuitivo dos estados da energia é o mesmo das asas do dragão.
Por ultimo, quando é chegado o momento, ou seja, quando há o maior nivel de energia possível no braço, o conjurador deve explodir a energia numa única respiração forte (expire pela boca) direcionando a energia para o alvo, como na mahou força do dragão. Encerrando a magia.
O segredo está na passagem ritmada desses três passos a fim de concluir a técnica. A medida em que a acuidade melhora, a velocidade também, principalmente na necessidade de tantos ciclos com as mãos a fim de se obter o maior nível de energia possível.

Agora que a técnica foi desmistificada, vamos ao exercício. Assim como nos mosteiros antigos, os praticantes dispunham ao redor de si velas, as quais deveriam ser apagadas com o shougekiha. Dessa forma 4 velas deverão ser dispostas nos 4 cantos cardeais na altura do peito do praticante e dispostas a uma distância igual de pelo menos 1 braço e meio a fim de que a vela não seja apagada com a própria respiração ou só o movimento de ar causado pelas mãos na ultima etapa da magia.

Quando o mago se preparar para magia e realizar o Gunbu, a sua cintura deve estar mais ou menos na mesma altura da vela e deve apagá-la apenas com um único movimento dos braços, o movimento final. Após apagar a primeira, deve sair da base e girar em sentido horario para ir para a proxima vela até que tenha apagado todas com um único movimento. Isto significa que deve terminar o exercício apenas com 4 shougekihas, caso esse limite seja ultrapassado, deve-se fazer novamente. Essa magia irá consumir inicialmente muita energia do praticante, de maneira que não se deve inicialmente exercutar este exercício mais de 10 vezes num mesmo dia. A cada 3 dias de treinamento intenso é possível aumentar este número em 1, ou seja, em 3 dias de treinamento, o limite sobe para 11, com 6 dias 12 e assim por diante, não devendo ultrapassar o limite saudável de 20 repetições.

O circulo deve ser percorrido em no máximo um minuto, o que significa que em media, cada chougekiha deve ser efetuada em menos de 15 segundos, o que é um tempo bastante razoável e já foi considerado inaceitável em tempos passados.

Apesar de todas a concentração com energia é importante se concentrar na chama da vela para que a energia não se disperse em todo o ambiente como uma foice ao invés de se comportar como uma flecha, que é o comportamento da energia focada. Como ultima recomendação, isto ser feito em ambientes abertos sem nada inflamável em volta, para evitar o risco de acidentes.

Espero que consigam realizar o exercícios e deixem os posts contando um pouco da experiência , se conseguiram ou não. Saudações a todos e no próximo post vou descrever para todos o exame da chama e a iniciação. Namastê

Créditos : Uenzon Iukimura
avatar
Kenji Kaitou

Mensagens : 14
Data de inscrição : 05/11/2011
Idade : 20
Localização : teresopolis rj

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum